segunda-feira, 11 de julho de 2016

PREFERÊNCIAS DE APRENDIZAGEM

Estilos de Aprendizagem: Descubra qual é o seu!

Sempre discutimos muito os estilos de aprendizagem e ao longo dos anos já  tem havido inúmeras ideias e teorias ao respeito. Por exemplo, os antigos gregos pensavam que o Deus Hermes dava uma quantidade determinada de inteligência a cada pessoa e que a inteligência era essencialmente um aspecto da sua sorte. No entanto, as teorias modernas não são tão drásticas. A seguir, examinaremos as teorias ao redor de cada um dos estilos de aprendizagem e como identificar qual deles se adapta melhor a cada um e com isso podemos ajudá-los a estudar de uma maneira mais efetiva.
Uma das principais teorias dos estilos de aprendizagem é a teoria VARK (pelas suas siglas em inglês que se referem às palavras visual, auditive, reading e kinesthetic). A teoria VARK divide estudantes em quatro  categorias:
  1. Visual
  2. Auditiva
  3. Leitura/ Escrita
  4. Cinestésico
Antes de começarmos a discutir o que cada uma dessas categorias implica, é importante esclarecer que estas são apenas preferências de aprendizagem – nenhum método é eficiente sozinho e quando combinadas duas teorias podem ter um resultado ainda mais efetivo.
1) Visual:

Os estudantes com o estilo de aprendizagem visual não são bons com textos escritos, mas podem assimilar bem imagens, gráficos, diagramas, vídeos e outros materiais de aprendizagem desse estilo. Os estudantes visuais também têm a tendência de desenhar o seu modo de pensamento como uma maneira de comunicar as suas ideias tanto a si mesmos como a dos outros.
Dicas: As aulas online ou vídeos são uma boa maneira de começar a estudar em casa. Use imagens para te ajudar a lembrar de certas ideias ou conceitos. Usar Mapas Mentais pode ser uma forma intuitiva para representar um fluxo de pensamento e o uso de Flashcards com imagens pode ser muito útil no estudo e memorização. Veja um exemplo abaixo:
2) Auditiva:

Estes estudantes aprendem melhor quando ouvem seja uma vídeo aula ou quando escutam músicas para estudar. Esse tipo de aprendizagem também favorece a fixação do conteúdo na sala de aula ou o aprendizado através de vídeo-aulas. Estes estudantes são geralmente mais lentos a ler do que os estudantes de outros estilos de aprendizagem; muitas vezes preferem ouvir em vez de tomar notas.
Dica: De todas os estilos talvez seja a que mais se ajusta ao modelo tradicional de estudo na sala de aula. E para render ainda mais em seus estudos fora de sala de aula esses alunos podem gravar as aulas para rever o conteúdo posteriormente ou complementar os estudos com vídeos disponíveis na internet. Uma dica também é incluir vídeos ou arquivos de voz as suas anotações. Veja o exemplo que criamos:
3) Leitura/Escrita:
Estes estudantes aprendem melhor lendo ou escrevendo, pois se sentem extremamente confortáveis com informações que são apresentadas num formato textual tais como listas, livros ou manuais. Eles costumam tomar notas palavra-por-palavra e aprendem melhor com professores que incluem muita informação nas frases que pronunciam. Quando apresentados com as informações visuais, eles  beneficiam transferindo a informação em texto, especialmente em listas.
Dica: Além de tomar notas na aula, a quantidade de recursos online disponíveis para aqueles que estão dispostos a ler/escrever é impressionante. Para deixar as suas anotações mais interessantes você pode incluir vídeos, links e imagens e deixá-las mais completas. Veja o exemplo que criamos:
Ler e reler as anotações notas dá uma vantagem significativa por que  ajuda com a recordação de conteúdo mais rápido.
 4) Cinestésico


Esse tipo de aprendizagem exige prática e movimento. Este tipo de estudante precisa de estimulo externo, caso contrário, pode perder interesse. O pensamento normalmente é amplo, fazem anotações de acordo com seu raciocínio e não normalmente o que o professor diz em sala de aula.
Dica: Sempre que seja possível, procure organizar as informações nem que seja a sua maneira, procure também exercitar o conhecimento, fazer exercícios faz com haja maior interesse pela matéria. Para estudar bem, deve-se criar um ambiente imersivo se for possível. Veja o quis geral que criamos como exemplo:
Cada estudante pode combinar dois ou mais estilos mesmo que haja um predominante. O melhor é que sabendo as vantagens de cada um, o estudante pode, e deve explorar melhor cada uma delas.  Além disso, quando os estudantes têm uma compreensão mais clara de como querem receber a informação, o professor/leitor pode reagir em consequência. E quando tomamos em conta as nossas preferências de aprendizagem para decidir o ambiente de aprendizagem, nós como estudantes nos envolvemos mais, isso só pode ser uma coisa boa.
Há muitos testes VARK online se queres saber quais são as tuas preferências e estilos de aprendizagem.


Nenhum comentário: