quarta-feira, 27 de junho de 2018

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS PARA O TRABALHO NA EDUCAÇÃO INFANTIL









SUGESTÕES DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS PARA O TRABALHO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

·      Brincadeiras cantadas;
·      Adivinhas – “O que é, o que é?
·      Caminhadas exploratórias com mapas a serem ilustrados com o que for observado no caminho;
·      Produção coletiva de livro de histórias, com textos e ilustrações criadas pelas crianças;
·      Planejamento de entrevista com pessoas/profissionais ligados aos projetos em desenvolvimento;
·      Relatório de observação de uma experiência;
·      Manuseio e leitura de livros de literatura infantil;
·      Lista de combinados;
·      Lista de rotinas e atividades do dia;
·      Elaboração de tabelas e gráficos significativos em relação ao que está sendo trabalhado;
·      Bingo do nome, forca;
·      Leitura, planejamento e elaboração de mapas;
·      Montagem coletiva do quadro de horários das atividades da semana;
·      Planejamento e confecção de maquetes;
·      Leitura de histórias em quadrinhos;
·      Reconto de histórias;
·      Apresentação oral dos desenhos e demais trabalhos;
·      Leitura de mensagens eletrônicas e outros materiais encontrados na internet;
·      Preparar receitas culinárias;
·      Confecção de convites para um evento escolar;
·      Ouvir músicas e poesias, construir imagens a partir da experiência e registrá-las;
·      Elaboração conjunta de bilhetes informativos que as crianças levam para os responsáveis nas cadernetas (agendas); leitura;
·      Texto coletivo sobre aula-passeio, com descrição, narração, apreciações e avaliação do grupo;
·      Definição de regras/normas para a realização de tarefas, jogos e atividades que envolvam movimentos coletivos;
·      Apreciação estética de obras de arte (pintura, escultura, etc.);
·      Conhecimento de pessoas relevantes social e culturalmente, por meio de suas biografias: pintores, escultores, cientistas, entre outros;
·      Carta ou outro tipo de mensagem afetiva para mães, pais amigos;
·      Panfleto ou folder informativo;
·      Dramatização de histórias ou biografias, construção de personagens e cenas;
·      Rodas de conversa/leitura/mímica/piada, combinadas com antecedência para haver preparação;
·      Construção de portfólio.

Fonte: I Seminário de Formação PNAIC 2017/2018 - MÓDULO VI e VII – INTRODUÇÃO AO CADERNO 3 - file:///E:/apresentacao-seminario-i.pdf.

quarta-feira, 2 de maio de 2018

SEQUÊNCIA DIDÁTICA - MÃES E SUAS REPRESENTAÇÕES PARA OS FILHOS




MÃES E SUAS REPRESENTAÇÕES PARA OS FILHOS


INDICAÇÃO: Ciclo de Alfabetização.
OBJETIVOS: Conhecer as representações que as crianças fazem acerca de suas mães.

RODA DE CONVERSA - MINHA MÃE É ASSIM...
- Vocês lembram o que se comemora essa semana?
- Todo mundo aqui vive com suas mães?
- O que sua mãe faz que te deixa feliz?
- O que ela faz que te deixa triste? 
- Se você tivesse que escolher uma palavra para representar sua mãe qual palavra seria?

Sugestão de atividade sequencial
- Quadro de Palavras – escrita coletiva

RODA DE LEITURA E INTERPRETAÇÃO ORAL - TEXTO: SE AS COISAS FOSSEM MÃES – SYLVIA ORTHOF
- Apresentação do texto – (nome do autor, questionamento quanto às possibilidades do que irá encontrar na leitura do texto, tendo por base o titulo);
- Leitura compartilhada do texto;
- Interpretação oral: no texto a autora mostra várias coisas que poderiam simbolizar a função de  mãe. Vocês lembram o que ela sugere? (Lua, sereia, casa, terra, etc...).

Sugestões de atividades sequenciais:
- Quadro com desenhos;
- Lista coletiva de palavras;
- Reescrita do texto para os alunos já alfabetizados.

MÃE EM OBRA DE ARTE
No texto “Se as coisas fossem mães” vimos que na imaginação da autora as mães poderiam ser várias coisas: uma lua, uma sereia, uma casa, fada, bruxa (observar a lista coletiva e/ou os desenhos feitos anteriormente e destacá-los). Então vocês agora irão escolher algo para representar suas mães e criar uma obra de arte.

Sugestões de atividades sequenciais
1. Desenhos livres – Mural coletivo: Nossas Mães;
 2. Tela em guache - Minha Mãe é Assim...   
3. Recorte e Colagem de gravuras – objetos que representam a mãe;
4. Mosaicos de figuras de mães.
Observação – Essas sugestões podem ser feitas em grupo. Cada grupo escolhe a representação para as mães e a técnica visual a ser utilizada, conforme suas habilidades.


TEXTO SUGERIDO:

SE AS COISAS FOSSEM MÃES - SYLVIA ORTHOF

SE A LUA FOSSE MÃE, SERIA MÃE DAS ESTRELAS,
O CÉU SERIA SUA CASA, CASA DAS ESTRELAS BELAS.

SE A SEREIA FOSSE MÃE, SERIA MÃE DOS PEIXINHOS,
O MAR SERIA UM JARDIM, OS BARCOS SEUS CAMINHOS.

SE A CASA FOSSE MÃE, SERIA A MÃE DAS JANELAS,
CONVERSARIA COM A LUA SOBRE AS CRIANÇAS ESTRELAS,
FALARIA DE RECEITAS, PASTÉIS DE VENTO, QUINDINS,
EMPRESTARIA A COZINHA PRA LUA FAZER PUDINS!

SE A TERRA FOSSE MÃE, SERIA A MÃE DAS SEMENTES,
POIS MÃE É TUDO QUE ABRAÇA, ACHA GRAÇA E AMA A GENTE.

SE UMA FADA FOSSE MÃE, SERIA MÃE DA ALEGRIA,
TODA MÃE É UM POUCO FADA... NOSSA MÃE FADA SERIA.

SE UMA BRUXA FOSSE MÃE,
SERIA MÃE GOZADA:
SERIA A MÃE DAS VASSOURAS, DA FAMÍLIA VASSOURADA!

SE A CHALEIRA FOSSE MÃE, SERIA A MÃE DA ÁGUA FERVIDA,
FARIA CHÁ E REMÉDIO PARA AS DOENÇAS DA VIDA.

SE A MESA FOSSE MÃE,
AS FILHAS, SENDO CADEIRAS,
SENTARIAM COMPORTADAS,
TERIAM “BOAS MANEIRAS”.

CADA MÃE É DIFERENTE: MÃE VERDADEIRA, OU POSTIÇA,
MÃE VOVÓ E MÃE TITIA, MARIA, FILÓ, FRANCISCA,
GERTRUDES, MALVINA, ALICE,
TODA MÃE É COMO EU DISSE.

DONA MAMÃE RALHA E BEIJA,
ERRA, ACERTA, ARRUMA A MESA,
COZINHA, ESCREVE, TRABALHA FORA,
RI, ESQUECE, LEMBRA E CHORA,
TRAZ REMÉDIO E SOBREMESA ...

TEM PAI QUE É “TIPO MÃE”...
ESSE, ENTÃO, É UMA BELEZA!




sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

AMBIENTES ALFABETIZADORES







Alfabetizar na perspectiva do letramento é hoje uma exigência ao professor alfabetizador. Criar espaços nos quais se estimule a leitura, a escrita, o cálculo, de forma significativa, bem como produzir materiais que sirvam para consulta das crianças quando das suas dúvidas quanto aos conhecimentos em construção, são caminhos essenciais nesse processo. Nesse sentido, seguem alguns procedimentos e materiais indispensáveis a criação de ambientes alfabetizadores:

Materiais que auxiliam na construção do SEA (Sistema de Escrita Alfabética) e do SND (Sistema de Numeração Decimal), tais como: jogos, alfabetos, fichas de palavras/figuras, brinquedos cantados, rótulos, livros, gibis, palitos, ligas, tapetinho, fichas numéricas, material dourado, ábaco, régua, trena, fita métrica, etc., a serem disponibilizados às crianças, durante o desenvolvimento de atividades;

Materiais que organizam o tempo/espaço (calendários, relógio, agenda, quadro de horários de atividades, mapas);

Utilizar recursos e gêneros diversos (universo literário, dicionários, registros do cotidiano, outras linguagens), utilizando com frequência com as crianças;

Elaborar lista com os nomes dos profissionais e suas funções está acessível para o uso e consulta de professores, crianças e comunidade;

Utilizar como recursos didáticos: cartazes de campanhas diversas, mapas, encartes de supermercado, propagandas, folders;

Disponibilização e incentivo ao uso dos recursos encaminhados pelo MEC na pratica pedagógica do professor;

Publicar informativos para a comunidade escolar, disponíveis para consulta e pesquisa;
Espaço destinado à leitura (biblioteca, sala de leitura, cantinhos) com posicionamento dos livros adequado ao acesso pelas crianças e com disponibilidade de uso frequente;

Salas de aula com alfabeto completo (caixa alta, impressa, maiúscula) em diversos formatos e materiais, com objeto/nome correspondente a cada letra, acessível a todos;

Montar os murais da escola com os trabalhos e produções escritas das crianças e atualiza-los com frequência;

Organizar a sala de aula de modo a propiciar a interação/mediação entre crianças e professor;

Identificar a sala de aula com o número, ano/série, professor e nome das crianças;
Proporcionar nas atividades coletivas, o espaço de fala para as crianças,  explorando suas ideias e argumentos;

Produzir cartazes com as letras de músicas cantadas pelas crianças, para servir de leitura, consulta e pesquisa;


Conduzir o trabalho pedagógico através do desenvolvimento de projetos e sequencias didáticas que integrem as diversas áreas de conhecimento.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

BNCC - EDUCAÇÃO INFANTIL - CAMPOS DE EXPERIÊNCIAS - OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO







CAMPOS DE EXPERIÊNCIAS – OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO

LEGENDA
Cada objetivo de aprendizagem e desenvolvimento é identificado por um código alfanumérico cuja composição explicada a seguir:
EI03TS01
EI: indica a etapa da Educação Infantil
03: indica a faixa etária (01: bebês; 02: crianças bem pequenas e 03: crianças pequenas)
TS: indica o campo de experiência ( EO= o eu, o outro e o nós; CG= corpo, gestos e movimentos; TS= traços, sons, cores e formas; EF= escuta, fala, pensamento e imaginação).
01: indica a posição da habilidade na numeração sequencial do campo de experiência para cada grupo/ faixa etária


CAMPO DE EXPERIÊNCIAS -  “O EU, O OUTRO E O NÓS

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO

Crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses)


(EI03EO01)
Demonstrar empatia pelos
outros, percebendo que
as pessoas têm diferentes
sentimentos, necessidades e
maneiras de pensar e agir.

(EI03EO02)
Agir de maneira independente,
com confiança em suas
capacidades, reconhecendo
suas conquistas e limitações

(EI03EO03)
Ampliar as relações
interpessoais, desenvolvendo
atitudes de participação e
cooperação.


(EI03EO04)
Comunicar suas ideias e
sentimentos a pessoas e
grupos diversos.

(EI03EO05)
Demonstrar valorização das
características de seu corpo
e respeitar as características
dos outros (crianças e adultos)
com os quais convive.

(EI03EO06)
Manifestar interesse e
respeito por diferentes
culturas e modos de vida.

(EI03EO07)
Usar estratégias pautadas
no respeito mútuo para lidar
com conflitos nas interações
com crianças e adultos.




CAMPO DE EXPERIÊNCIAS - “CORPO, GESTOS E MOVIMENTOS”

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO

Crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses)


(EI03CG01)
Criar com o corpo formas
diversificadas de expressão
de sentimentos, sensações
e emoções, tanto nas
situações do cotidiano
quanto em brincadeiras,
dança, teatro, música.

(EI03CG02)
Demonstrar controle e
adequação do uso de seu
corpo em brincadeiras e
jogos, escuta e reconto
de histórias, atividades
artísticas, entre outras
possibilidades.

(EI03CG03)
Criar movimentos, gestos,
olhares e mímicas em
brincadeiras, jogos e
atividades artísticas como
dança, teatro e música.

(EI03CG04)
Adotar hábitos de
autocuidado relacionados
a higiene, alimentação,
conforto e aparência.

(EI03CG05)
Coordenar suas habilidades
manuais no atendimento
adequado a seus interesses
e necessidades em situações
diversas.



CAMPO DE EXPERIÊNCIAS - “TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS”


OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO

Crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses)


(EI03TS01)
Utilizar sons produzidos
por materiais, objetos e
instrumentos musicais
durante brincadeiras de
faz de conta, encenações,
criações musicais, festas.

(EI03TS02)
Expressar-se livremente
por meio de desenho,
pintura, colagem, dobradura
e escultura, criando
produções bidimensionais e
tridimensionais.

(EI03TS03)
Reconhecer as qualidades do
som (intensidade, duração,
altura e timbre), utilizando-as
em suas produções sonoras
e ao ouvir músicas e sons.


CAMPO DE EXPERIÊNCIAS -  “ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E IMAGINAÇÃO”

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO

Crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses)


(EI03EF01)
Expressar ideias, desejos
e sentimentos sobre suas
vivências, por meio da
linguagem oral e escrita
(escrita espontânea), de
fotos, desenhos e outras
formas de expressão.

(EI03EF02)
Inventar brincadeiras
cantadas, poemas e
canções, criando rimas,
aliterações e ritmos.

(EI03EF03)
Escolher e folhear livros,
procurando orientar-se
por temas e ilustrações e
tentando identificar palavras
conhecidas.

 (EI03EF04)
Recontar histórias ouvidas
e planejar coletivamente
roteiros de vídeos e de
encenações, definindo os
contextos, os personagens,
a estrutura da história.

(EI03EF05)
Recontar histórias ouvidas
para produção de reconto
escrito, tendo o professor
como escriba.

(EI03EF06)
Produzir suas próprias
histórias orais e escritas
(escrita espontânea), em
situações com função social
significativa.

(EI03EF07)
Levantar hipóteses sobre
gêneros textuais veiculados
em portadores conhecidos,
recorrendo a estratégias de
observação gráfica e/ou de
leitura.

(EI03EF08)
Selecionar livros e textos
de gêneros conhecidos para
a leitura de um adulto e/ou
para sua própria leitura
(partindo de seu repertório
sobre esses textos, como a
recuperação pela memória,
pela leitura das ilustrações
etc.).

(EI03EF09)
Levantar hipóteses em
relação à linguagem escrita,
realizando registros de
palavras e textos, por meio
de escrita espontânea.





CAMPO DE EXPERIÊNCIAS -  “ESPAÇOS , TEMPOS,QUANTIDADES , RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES”
OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO

Crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses)


 (EI03ET01)
Estabelecer relações
de comparação entre
objetos, observando suas
propriedades.

(EI03ET02)
Observar e descrever
mudanças em diferentes
materiais, resultantes
de ações sobre eles, em
experimentos envolvendo
fenômenos naturais e
artificiais.

(EI03ET03)
Identificar e selecionar
fontes de informações, para
responder a questões sobre
a natureza, seus fenômenos,
sua conservação.

(EI03ET04)
Registrar observações,
manipulações e medidas,
usando múltiplas linguagens
(desenho, registro por
números ou escrita
espontânea), em diferentes
suportes.

(EI03ET05)
Classificar objetos e figuras
de acordo com suas
semelhanças e diferenças.

(EI03ET06)
Relatar fatos importantes
sobre seu nascimento e
desenvolvimento, a história
dos seus familiares e da sua
comunidade.

(EI03ET07)
Relacionar números às suas
respectivas quantidades
e identificar o antes, o
depois e o entre em uma
sequência.

(EI03ET08)
Expressar medidas (peso,
altura etc.), construindo
gráficos básicos.


Referência - BNCC