sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

AMBIENTES ALFABETIZADORES







Alfabetizar na perspectiva do letramento é hoje uma exigência ao professor alfabetizador. Criar espaços nos quais se estimule a leitura, a escrita, o cálculo, de forma significativa, bem como produzir materiais que sirvam para consulta das crianças quando das suas dúvidas quanto aos conhecimentos em construção, são caminhos essenciais nesse processo. Nesse sentido, seguem alguns procedimentos e materiais indispensáveis a criação de ambientes alfabetizadores:

Materiais que auxiliam na construção do SEA (Sistema de Escrita Alfabética) e do SND (Sistema de Numeração Decimal), tais como: jogos, alfabetos, fichas de palavras/figuras, brinquedos cantados, rótulos, livros, gibis, palitos, ligas, tapetinho, fichas numéricas, material dourado, ábaco, régua, trena, fita métrica, etc., a serem disponibilizados às crianças, durante o desenvolvimento de atividades;

Materiais que organizam o tempo/espaço (calendários, relógio, agenda, quadro de horários de atividades, mapas);

Utilizar recursos e gêneros diversos (universo literário, dicionários, registros do cotidiano, outras linguagens), utilizando com frequência com as crianças;

Elaborar lista com os nomes dos profissionais e suas funções está acessível para o uso e consulta de professores, crianças e comunidade;

Utilizar como recursos didáticos: cartazes de campanhas diversas, mapas, encartes de supermercado, propagandas, folders;

Disponibilização e incentivo ao uso dos recursos encaminhados pelo MEC na pratica pedagógica do professor;

Publicar informativos para a comunidade escolar, disponíveis para consulta e pesquisa;
Espaço destinado à leitura (biblioteca, sala de leitura, cantinhos) com posicionamento dos livros adequado ao acesso pelas crianças e com disponibilidade de uso frequente;

Salas de aula com alfabeto completo (caixa alta, impressa, maiúscula) em diversos formatos e materiais, com objeto/nome correspondente a cada letra, acessível a todos;

Montar os murais da escola com os trabalhos e produções escritas das crianças e atualiza-los com frequência;

Organizar a sala de aula de modo a propiciar a interação/mediação entre crianças e professor;

Identificar a sala de aula com o número, ano/série, professor e nome das crianças;
Proporcionar nas atividades coletivas, o espaço de fala para as crianças,  explorando suas ideias e argumentos;

Produzir cartazes com as letras de músicas cantadas pelas crianças, para servir de leitura, consulta e pesquisa;


Conduzir o trabalho pedagógico através do desenvolvimento de projetos e sequencias didáticas que integrem as diversas áreas de conhecimento.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

BNCC - EDUCAÇÃO INFANTIL - CAMPOS DE EXPERIÊNCIAS - OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO







CAMPOS DE EXPERIÊNCIAS – OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO

LEGENDA
Cada objetivo de aprendizagem e desenvolvimento é identificado por um código alfanumérico cuja composição explicada a seguir:
EI03TS01
EI: indica a etapa da Educação Infantil
03: indica a faixa etária (01: bebês; 02: crianças bem pequenas e 03: crianças pequenas)
TS: indica o campo de experiência ( EO= o eu, o outro e o nós; CG= corpo, gestos e movimentos; TS= traços, sons, cores e formas; EF= escuta, fala, pensamento e imaginação).
01: indica a posição da habilidade na numeração sequencial do campo de experiência para cada grupo/ faixa etária


CAMPO DE EXPERIÊNCIAS -  “O EU, O OUTRO E O NÓS

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO

Crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses)


(EI03EO01)
Demonstrar empatia pelos
outros, percebendo que
as pessoas têm diferentes
sentimentos, necessidades e
maneiras de pensar e agir.

(EI03EO02)
Agir de maneira independente,
com confiança em suas
capacidades, reconhecendo
suas conquistas e limitações

(EI03EO03)
Ampliar as relações
interpessoais, desenvolvendo
atitudes de participação e
cooperação.


(EI03EO04)
Comunicar suas ideias e
sentimentos a pessoas e
grupos diversos.

(EI03EO05)
Demonstrar valorização das
características de seu corpo
e respeitar as características
dos outros (crianças e adultos)
com os quais convive.

(EI03EO06)
Manifestar interesse e
respeito por diferentes
culturas e modos de vida.

(EI03EO07)
Usar estratégias pautadas
no respeito mútuo para lidar
com conflitos nas interações
com crianças e adultos.




CAMPO DE EXPERIÊNCIAS - “CORPO, GESTOS E MOVIMENTOS”

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO

Crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses)


(EI03CG01)
Criar com o corpo formas
diversificadas de expressão
de sentimentos, sensações
e emoções, tanto nas
situações do cotidiano
quanto em brincadeiras,
dança, teatro, música.

(EI03CG02)
Demonstrar controle e
adequação do uso de seu
corpo em brincadeiras e
jogos, escuta e reconto
de histórias, atividades
artísticas, entre outras
possibilidades.

(EI03CG03)
Criar movimentos, gestos,
olhares e mímicas em
brincadeiras, jogos e
atividades artísticas como
dança, teatro e música.

(EI03CG04)
Adotar hábitos de
autocuidado relacionados
a higiene, alimentação,
conforto e aparência.

(EI03CG05)
Coordenar suas habilidades
manuais no atendimento
adequado a seus interesses
e necessidades em situações
diversas.



CAMPO DE EXPERIÊNCIAS - “TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS”


OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO

Crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses)


(EI03TS01)
Utilizar sons produzidos
por materiais, objetos e
instrumentos musicais
durante brincadeiras de
faz de conta, encenações,
criações musicais, festas.

(EI03TS02)
Expressar-se livremente
por meio de desenho,
pintura, colagem, dobradura
e escultura, criando
produções bidimensionais e
tridimensionais.

(EI03TS03)
Reconhecer as qualidades do
som (intensidade, duração,
altura e timbre), utilizando-as
em suas produções sonoras
e ao ouvir músicas e sons.


CAMPO DE EXPERIÊNCIAS -  “ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E IMAGINAÇÃO”

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO

Crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses)


(EI03EF01)
Expressar ideias, desejos
e sentimentos sobre suas
vivências, por meio da
linguagem oral e escrita
(escrita espontânea), de
fotos, desenhos e outras
formas de expressão.

(EI03EF02)
Inventar brincadeiras
cantadas, poemas e
canções, criando rimas,
aliterações e ritmos.

(EI03EF03)
Escolher e folhear livros,
procurando orientar-se
por temas e ilustrações e
tentando identificar palavras
conhecidas.

 (EI03EF04)
Recontar histórias ouvidas
e planejar coletivamente
roteiros de vídeos e de
encenações, definindo os
contextos, os personagens,
a estrutura da história.

(EI03EF05)
Recontar histórias ouvidas
para produção de reconto
escrito, tendo o professor
como escriba.

(EI03EF06)
Produzir suas próprias
histórias orais e escritas
(escrita espontânea), em
situações com função social
significativa.

(EI03EF07)
Levantar hipóteses sobre
gêneros textuais veiculados
em portadores conhecidos,
recorrendo a estratégias de
observação gráfica e/ou de
leitura.

(EI03EF08)
Selecionar livros e textos
de gêneros conhecidos para
a leitura de um adulto e/ou
para sua própria leitura
(partindo de seu repertório
sobre esses textos, como a
recuperação pela memória,
pela leitura das ilustrações
etc.).

(EI03EF09)
Levantar hipóteses em
relação à linguagem escrita,
realizando registros de
palavras e textos, por meio
de escrita espontânea.





CAMPO DE EXPERIÊNCIAS -  “ESPAÇOS , TEMPOS,QUANTIDADES , RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES”
OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO

Crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses)


 (EI03ET01)
Estabelecer relações
de comparação entre
objetos, observando suas
propriedades.

(EI03ET02)
Observar e descrever
mudanças em diferentes
materiais, resultantes
de ações sobre eles, em
experimentos envolvendo
fenômenos naturais e
artificiais.

(EI03ET03)
Identificar e selecionar
fontes de informações, para
responder a questões sobre
a natureza, seus fenômenos,
sua conservação.

(EI03ET04)
Registrar observações,
manipulações e medidas,
usando múltiplas linguagens
(desenho, registro por
números ou escrita
espontânea), em diferentes
suportes.

(EI03ET05)
Classificar objetos e figuras
de acordo com suas
semelhanças e diferenças.

(EI03ET06)
Relatar fatos importantes
sobre seu nascimento e
desenvolvimento, a história
dos seus familiares e da sua
comunidade.

(EI03ET07)
Relacionar números às suas
respectivas quantidades
e identificar o antes, o
depois e o entre em uma
sequência.

(EI03ET08)
Expressar medidas (peso,
altura etc.), construindo
gráficos básicos.


Referência - BNCC

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

SEQUÊNCIA DIDÁTICA - CRIANÇAS SÃO SUJEITOS, SÃO PRESENTES!





CRIANÇAS SÃO SUJEITOS, SÃO PRESENTES!


Objetivos para o aluno: Vivenciar situações de reflexões sobre alguns elementos da sua identidade, aperfeiçoando suas maneiras de interagir com parceiros e se perceber como sujeitos de direitos.
Objetivo geral de ensino: Promover momentos de interação que possibilitem ao aluno ampliar a compreensão sobre si mesmo, suas interações e seus direitos.
Indicação – Ciclo de Alfabetização
Componentes Curriculares priorizados:
- História
- Arte
- Matemática
- Língua Portuguesa
 Etapas: 08
Tempo de estimado – 08 dias

ETAPA 1 – CONHECIMENTO PRÉVIO – O QUE VOCÊ QUER SER QUANDO CRESCER?
Objetivos

Conhecer os sonhos das crianças da turma;
Discutir sobre a importância de sonhar e realizar sonhos;
Escrever texto com autonomia.

Estratégia

Mural – O que queremos ser quando crescermos? – Distribuir para cada aluno (a) uma ficha com a pergunta: O que você quer ser quando crescer? Solicitar que todos escrevam seu sonho, depois propor a socialização no grande grupo - O professor deverá mediar o processo de escrita e a posterior composição do mural;
Após a montagem do mural, conversar com os alunos sobre a importância de sonhar e realizar sonhos, que para realiza-los será necessário empenho, dedicação e muito estudo.

Recursos
Ficha, pincel, lápis, TNT, fita adesiva, dentre outros.

Avaliação
Fez colocações pertinentes durante as discussões?
Escreveu o texto com autonomia? Com ajuda? Não escreveu?

ETAPA 2 – APROFUNDANDO O TEMA – QUAIS NOSSAS MAIORES HABILIDADES?

Objetivos
Refletir sobre as habilidades dos alunos da turma;
Construção de tabela;
Escrever texto com autonomia.

Estratégia

Tabela – Nossas Habilidades? - Levar uma tabela previamente esboçada e solicitar a cada aluno que venha até a mesma, colocar seu nome e escrever a maior habilidade que possui (ler bem, escrever, desenhar, pintar, fazer cálculos matemáticos, subir em arvores, caçar, jogar, etc...?). Caso o aluno não seja capaz de escrever com autonomia, o professor deverá atuar como escriba.
Após composição da tabela, ler os resultados gerais com a turma, relacionando com a atividade anterior, verificando se as habilidades dos alunos estão relacionadas às necessidades para realização dos seus sonhos. Destacar que durante os próximos dias eles estudarão sobre suas identidades enquanto sujeitos que são.

Recursos
Esboço da tabela, pincel, fita adesiva.

Avaliação
Fez colocações pertinentes quando as suas habilidades?
Compreendeu o uso da tabela para organizar informações?
Escreveu com autonomia? Com ajuda? Não escreveu?

ETAPA 3 – APROFUNDANDO O TEMA  -  POR QUE É BOM SER CRIANÇA? 

Objetivos
Expressar-se oralmente;
Fazer apreciação musical;
Ler em voz alta com autonomia;
Interpretar texto.

Estratégias

Tempestade de ideias – por que é bom ser criança? Iniciar a discussão lembrando as crianças de que na semana será comemorado o Dia da Criança e que tem curiosidade em saber da turma o porquê de ser bom ser criança? O professor deverá registrar no quadro ou em cartolina as ideias das crianças.

Leitura compartilhada – Em roda de leitura, distribuir para turma o texto impresso da canção de Toquinho – É bom ser criança; Propor a apreciação musical e posterior leitura e interpretação do contexto da canção.

Interpretação oral da canção – Segundo a canção por que é bom ser criança? A canção destaca que as crianças têm alguns direitos, que gente grande não tem, quais são? Além de poder brincar e não ter de trabalhar, quais outros direitos, você imagina que as crianças possuem?

Recursos
Cartolina, pincel, texto impresso, aparelho de som, pen driver ou celular, entre outros.

Avaliação
Fez colocações pertinentes durantes as interações?
Apreciou a canção?
Leu com fluência? Leu sem fluência? Silabando? Não leu?


ETAPA 4 – APROFUNDANDO O TEMA – CONHECENDO OS DIREITOS DAS CRIANÇAS

Objetivos
Conhecer e discutir os Direitos das Crianças;
Ler em voz alta com autonomia;
Produzir texto coletivo;
Expressar-se oralmente.

Estratégias

Rodas de Leitura - Separar a turma em grupos para leitura fatiada do Livro: Eu me Declaro Criança – Ronaldo Monte - Cada grupo selecionará um membro para fazer a leitura compartilhada do trecho no grande grupo.

Construção de Cartazes - Após a realização das apresentações do livro, propor a construção de cartazes, conforme o contexto dos Direitos destacados no trecho de leitura de cada grupo. Socializar cada produção no grande grupo, destacando o, Direito ou Direitos, contemplados para o grupo.

Exposição Dialogada – Posterior às apresentações, fazer uma retomada geral quanto à questão dos Direitos das Crianças, enfatizando que eles existem porque as crianças são vistas enquanto sujeitos sociais, com habilidades e comportamentos pertinentes a fase da infância e que nesse período da vida, os sujeitos precisam de maiores cuidados e respeito.

Recursos
Livro ou texto impresso, lápis de cor, revistas, colas, tesouras, cartolinas, fita adesiva, dentre outras.

Avaliação
Participou ativamente das atividades de leitura, produção de cartazes e discussão do tema?


ETAPA 5 – APROFUNDANDO O TEMA –  PRESENTES DESEJADOS PARA O DIA DA CRIANÇA

Objetivos
Conhecer os desejos das crianças quanto ao que receber no Dia da Criança;
Construção de lista;
Escrever texto com autonomia.

Estratégia

Construção de Lista – Desejos de presentes para o Dia da Criança – Elaborar um esboço de lista em papel madeira, elencando os nomes dos alunos, propor que cada aluno venha completar a lista escrevendo o seu desejo de presente. Posteriormente, fazer a leitura coletiva da lista, refletindo com os alunos sobre a data, sobretudo, quanto aos aspectos consumistas da indústria de brinquedos, bem como, a reflexão de que existem presentes que não podem ser comprados: beijos, abraços, carinhos, cuidado, compreensão, etc...

Recursos
Esboço da lista, pincel atômico.

Avaliação
Escreveu texto com autonomia?
Compreendeu o gênero lista enquanto forma de registro de possíveis compras?
Fez colocações pertinentes quando das discussões sobre consumo de brinquedos e os verdadeiros presentes?.


ETAPA 6 – APROFUNDANDO O TEMA –  CRIANÇAS SÃO PRESENTES!

Objetivos
Conhecer como cada aluno se percebe no contexto familiar quanto à afetividade;
Construir texto com autonomia;
Ler com autonomia.

Estratégia

Mural Afetivo – Somos Presentes! - Distribuir uma ficha com a seguinte descrição: sou um presente para minha família por que... Cada aluno deverá escrever o motivo de afeto e fazer a posterior socialização no grande grupo quando da construção do mural afetivo.
Após a realização da atividade, o professor deverá retomar a discussão anterior quanto ao consumo de presentes que o dinheiro pode comprar, destacando que mais importante que ganhar brinquedos, é ganhar: carinho, cuidado e compreensão da família, pois é isso que torna as pessoas sujeitos afetivamente saudáveis. 

Recursos
Ficha, TNT, fita adesiva, lápis, entre outros.

Avaliação
Escreveu texto com autonomia?
Fez colocações pertinentes quando das discussões?
Leu com fluência? Leu sem fluência? Silabando? Não leu?


ETAPA 7 – APROFUNDANDO O TEMA –  MELHOR PRESENTE PARA CRIANÇA? BRINCAR!

Objetivos
Conhecer as brincadeiras favoritas dos alunos da turma
Construir e ler gráficos;
Brincar de brincar.

Estratégias

Construção de Gráficos – Nossas Brincadeiras Favoritas!Fazer um esboço de gráfico de colunas, com cinco imagens de contextos de brincadeiras, solicitar a cada aluno que venha até a mesmo para fazer a seleção da brincadeira. Após composição do gráfico, ler os resultados gerais com a turma.

Circuito de Brincadeiras – Conforme as brincadeiras favoritas da turma, organizar no pátio da escola, ambientes para brincadeiras livres e ou monitoradas: corrida do saco, corrida do limão, dança das cadeiras, pula corda, bonecas, carrinhos, bola, bambolês, etc..., para que os mesmos possam interagir com seus pares, de modo a promover um convívio saudável.

Recursos
Esboço do gráfico, brinquedos diversos, entre outros.

Avaliação
Participou ativamente das atividades propostas?

ETAPA FINAL - CRIANÇA QUE É CRIANÇA: LER, DANÇA, BRINCA E CANTA!

Objetivos
Ler texto com autonomia;
Expressar-se através da dança e do canto;
Interpretar mapa.

Estratégias

Leitura Compartilhada – os Direitos da Criança Segundo Ruth Rocha – Ruth Rocha;

Apresentação coreográfica – Musica: Direitos da Criança – Mara Maravilha;

Brincadeira – Caça ao presente – Elaborar o mapa de caça ao presente, dividir a turma em 02 grupos e propor a busca (o presente pode ser algo que possa ser compartilhado por todos: balas, pirulitos, ABRAÇOS).

Coral – Canção: É bom ser criança – Toquinho – Para finalização do estudo do tema;

Lanche coletivo – Com gostosuras favoritas das crianças.

Recursos
Aparelho de som, textos para leitura e coral, músicas, mapa do caça ao presente, comidas diversificadas para o lanche, entre outros.

Avaliação
Leu com fluência? Leu sem fluência? Silabando? Não leu?
Expressou-se bem na dança e no canto?

Desvendou a caça ao presente?


ANEXOS

MÚSICAS

É BOM SER CRIANÇA - TOQUINHO
  
É BOM SER CRIANÇA
TER DE TODOS ATENÇÃO
DA MAMÃE, CARINHO
DO PAPAI, A PROTEÇÃO
É TÃO BOM SE DIVERTIR
E NÃO TER QUE TRABALHAR
SÓ COMER, CRESCER, DORMIR, BRINCAR
É BOM SER CRIANÇA
ISSO ÀS VEZES NOS CONVÉM
NÓS TEMOS DIREITOS
QUE GENTE GRANDE NÃO TEM
SÓ BRINCAR, BRINCAR, BRINCAR
SEM PENSAR NO BOLETIM
BEM QUE ISSO PODIA NUNCA MAIS TER FIM
É BOM SER CRIANÇA
E NÃO TER QUE SE PREOCUPAR
COM A CONTA NO BANCO
NEM COM FILHOS PRA CRIAR
É TÃO BOM NÃO TER QUE TER
PRESTAÇÕES PRA SE PAGAR
SÓ COMER, CRESCER, DORMIR, BRINCAR
É BOM SER CRIANÇA
TER AMIGOS DE MONTÃO
FAZER CROSS SALTANDO
TIRANDO AS RODAS DO CHÃO
SOLTAR PIPAS LÁ NO CÉU
DESLIZAR SOBRE PATINS
BEM QUE ISSO PODIA NUNCA MAIS TER FIM


DIREITO DA CRIANÇA - MARA MARAVILHA - COMPOSITOR: MARCOS PAGÉ

CRIANÇA TEM DIREITO A SE ALIMENTAR
CRIANÇA TEM DIREITO A SE EDUCAR
SAÚDE É PRECISO, PRECISA CUIDAR
E TODAS AS CRIANÇAS TÊM DIREITO A UM LAR

CRIANÇA TEM DIREITO PRA SE RESPEITAR
NÃO PODE NO PAPEL ESSE DIREITO FICAR
E O MUNDO INTEIRO TEM QUE ENTENDER
QUE O DIREITO DA CRIANÇA É PRA VALER

FUTURO DO MUNDO
NÃO PODE SOFRER NENHUM TIPO DE AGRESSÃO
CRIANÇA AMADA
SÓ TEM CARINHO E AMOR NO CORAÇÃO

REFRÃO:
JÁ É A HORA DE MUDAR
COM OS DIREITOS DA CRIANÇA
NÃO É PRA SE BRINCAR


 LIVROS


"OS DIREITOS DAS CRIANÇAS SEGUNDO RUTH ROCHA" -  RUTH ROCHA


TODA CRIANÇA DO MUNDO DEVE SER BEM PROTEGIDA
CONTRA OS RIGORES DO TEMPO                                                                   
CONTRA OS RIGORES DA VIDA.                                                                           
CRIANÇA TEM QUE TER NOME
CRIANÇA TEM QUE TER LAR
TER SAÚDE E NÃO TER FOME
TER SEGURANÇA E ESTUDAR.

NÃO É QUESTÃO DE QUERER NEM QUESTÃO DE CONCORDAR
OS DIREITOS DAS CRIANÇAS TODOS TEM DE RESPEITAR.

DIREITO DE PERGUNTAR... TER ALGUÉM PRA RESPONDER.
A CRIANÇA TEM DIREITO DE QUERER TUDO SABER.
A CRIANÇA TEM DIREITO ATÉ DE SER DIFERENTE.
E TEM QUE SER BEM ACEITA SEJA SADIA OU DOENTE.

TEM DIREITO À ATENÇÃO
DIREITO DE NÃO TER MEDOS
DIREITOS A LIVROS E A PÃO
DIREITOS DE TER BRINQUEDOS.

MAS A CRIANÇA TAMBÉM TEM O DIREITO DE SORRIR.
CORRER NA BEIRA DO MAR, TER LÁPIS DE COLORIR...
 VER UMA ESTRELA CADENTE, FILME QUE TEM ROBÔ,
GANHAR UM LINDO PRESENTE, OUVIR HISTÓRIAS DO AVÔ.

DESCER NO ESCORREGADOR, FAZER BOLHA DE SABÃO,
SORVETE, SE FAZ CALOR, BRINCAR DE ADIVINHAÇÃO.

MORANGO COM CHANTILLY, VER MÁGICO DE CARTOLA,
O CANTO DO BEM-TE-VI, BOLA, BOLA, BOLA BOLA!

LAMBER FUNDO DE PANELA
SER TRATADA COM AFEIÇÃO
SER ALEGRE E TAGARELA
PODER TAMBÉM DIZER NÃO!

CARRINHO, JOGOS, BONECAS, MONTAR UM JOGO DE ARMAR,
AMARELINHA, PETECAS, E UMA CORDA DE PULAR.
  
UM PASSEIO DE CANOA, PÃO LAMBUZADO DE MEL,
FICAR UM POUQUINHO À TOA... CONTAR ESTRELAS NO CÉU...

FICAR LENDO REVISTINHA,
UM AMIGO INTELIGENTE,
PIPA NA PONTA DA LINHA,
UM BOM DUM CACHORRO QUENTE.

FESTEJAR O ANIVERSÁRIO, COM BALA, BOLO E BALÃO!
BRINCAR COM MUITOS AMIGOS, DAR UNS PULOS NO COLCHÃO.

LIVROS COM MUITA FIGURA,
FAZER VIAGEM DE TREM,
UM POUQUINHO DE AVENTURA..
ALGUÉM PARA QUERER BEM...

FESTINHA DE SÃO JOÃO, COM FOGUEIRA E COM BOMBINHA,
PÉ DE MOLEQUE E ROJÃO, COM QUADRILHA E BANDEIRINHA.

ANDAR DEBAIXO DE CHUVA,
OUVIR MÚSICA E DANÇAR.
VER CARREIRO DE SAÚVA,
SENTIR O CHEIRO DO MAR.

PISAR DESCALÇA NO BARRO,                                                         
COMER FRUTAS NO POMAR,
VER CASA DE JOÃO-DE-BARRO,
NOITE DE MUITO LUAR.

TER TEMPO PRA FAZER NADA, TER QUEM PENTEIE OS CABELOS,
FICAR UM TEMPO CALADA... FALAR PELOS COTOVELOS.

E QUANDO A NOITE CHEGAR, UM BOM BANHO, BEM QUENTINHO,
SENSAÇÃO DE BEM ESTAR... DE PREFERÊNCIA COM COLINHO.

UMA CAMINHA MACIA,                                                                               
UMA CANÇÃO DE NINAR,
UMA HISTÓRIA BEM BONITA,
ENTÃO, DORMIR E SONHAR...

EMBORA EU NÃO SEJA REI, DECRETO, NESTE PAÍS,
QUE TODA, TODA CRIANÇA TEM DIREITO A SER FELIZ!

EU ME DECLARO CRIANÇA - RONALDO MONTE



1º PRINCÍPIO

TODAS AS CRIANÇAS SÃO CREDORAS DESSES DIREITOS, SEM DISTINÇÃO DE RAÇA, COR, SEXO, LÍNGUA, RELIGIÃO, CONDIÇÃO SOCIAL OU NACIONALIDADE, QUER SUA OU DE SUA FAMÍLIA.


É – TUDO

MENINA- MENINO
BAIXOTE – COMPRIDO
NEGUINHO – BRANQUELA
VERMELHO – AMARELO
CABELO DE MILHO
OU BEM PIXAIM


DO BRASIL, DA CHINA,
CHECHENIA, PERU.
DO LESTE, DO OESTE,
DO NORTE, DO SUL.


DE QUALQUER ESCOLA
DE QUALQUER IGREJA
DA CASA BONITA
SEM CASA, SEM CHÃO.

É TUDO MOLEQUE,
É TUDO UMA FESTA,
É TUDO BONITO,
É TUDO IRMÃO.





2º PRINCÍPIO

A CRIANÇA TEM O DIREITO DE SER COMPREENDIDA E PROTEGIDA, E DEVE TER OPORTUNIDADES PARA SEU DESENVOLVIMENTO FÍSICO, MENTAL, MORAL, ESPIRITUAL E SOCIAL, DE FORMA SADIA E NORMAL E EM CONDIÇÕES DE LIBERDADE E DIGNIDADE. AS LEIS DEVEM LEVAR EM CONTA OS MELHORES INTERESSES DAS CRIANÇAS.



IGUAL A MIM

EI, OLHE PRA MIM
ESTÁ ME VENDO ASSIM
DESTE TAMANUNHO?
AGORA, TENTE IMAGINAR
COMO EU VOU SER QUANDO CRESCER.


EI, DÁ PRA SENTIR
O QUANTO GENTE COMO EU
PRECISA DE CARINHO?
AGORA PENSE COMO EU
POSSO CRESCER SOZINHA, SEM VOCÊ PRA ME PROTEGER.


SE EU NÃO BRINCAR,
SE NÃO SAIR,
SE EU NÃO VOAR,
SE EU NÃO CAIR, SE VOCÊ NÃO SE LEVANTAR,
O QUE VAI SER DE MIM?
SERÁ QUE EU CONSIGO CRESCER?


EI, DIGA PRA MIM,
VOCÊ TAMBÉM PRECISA DE CARINHO,
 VOCÊ É GENTE COMO EU,
NÃO CÁ FICAR SOZINHO.
GUARDE-ME JUNTO DE VOCÊ.







3º PRINCÍPIO

TODA CRINÇA TEM DIREITO A UM NOME E UMA NACIONALIDADE.

QUEM?

QUEM NÃO TEM NOME,
COMO SE CHAMA?
SE CHAMA EI, PSIU, OLÁ?


QUEM NÃO TEM PÁTRIA,
VEIO DE ONDE?
NASCEU DO NADA, VINGOU NO AR?


QUALQUER FULANO
QUE SEJA HUMANO
DEVE TER NOME
PRA SE CHAMAR.


DESDE QUE NASÇA,
TODA CRIANÇA
DEVE TER PATRIA,
MERECE UM LAR.







4º PRINCÍPIO

A CRIANÇA TEM DIREITO DE CRESCER E CRIAR-SE COM SAÚDE, ALIMENTAÇÃO, HABITAÇÃO, RECREAÇÃO E ASSISTÊNCIA MÉDICA ADEQUADAS, E À MÃE DEVEM SE PROPORCIONADOS CUIDADOS E PROTEÇÃO ESPECIAIS, INCLUINDO CUIDADOS MÉDICOS ANTES E DEPOIS DO PARTO.





CONTO COM VOCÊ

QUANDO EU MAIS PRECISAR,
QUEM VAI ME PROTEGER?


QUANDO A FOME APERTAR,
QUEM ME DARÁ DE COMER?


QUANDO EU QUISER BRINCAR,
QUEM VAI ME DIVERTIR?


SE EU FICAR DODOI,
QUEM VAI ME SOCORRER?


QUANDO EU MAIS PRECISAR,
VOU CONTAR COM VOCÊ?







5º PRINCÍPIO


A CRIANÇA INCAPACITADA FÍSICA OU MENTALMENTE TEM DIREITO A EDUCAÇÃO E CUIDADOS ESPECIAIS.


CUIDADO, FRÁGIL

PRA BRINCAR,
ME EMPRESTE SUA MÃO
QUE EU NÃO POSSO FAZER.


PRA FALAR,
ME EMPRESTE SUA VOZ
QUE EU NÃO SEI DIZER.


LEVE-ME NO COLO
QUE EU NÃO POSSO CORRER.


SIRVA-ME PALAVRAS
QUE EU NÃO QUERO PENSAR.


EU NÃO SEI.
EUNÃO POSSO.
EU SOU MAIS FRÁGIL QUE VOCÊ


VEJA BEM,
CUIDADO, SOU FRÁGIL
E POSSO QUEBRAR.






6º PRINCÍPIO

A CRIANÇA TEM O DIREITO AO AMOR E A COMPREENSÃO E DEVE CRESCER, SEMPRE QUE POSSÍVEL, SOB A PROTEÇÃO DOS PAIS, NUM AMBIENTE DE AFETO E DE SEGURANÇA MORAL E MATERIAL PARA DESENVOLVER SUA PERSONALIDADE. A SOCIEDADE E AS AUTORIDADES PÚBLICAS DEVEM PROPICIAR CUIDADOS ESPECIAIS ÀS CRIANÇAS E ÀQUELAS QUE CARECEM DE MEIOS ADEQUADOS DE SUBSISTÊNCIA. É DESEJÁVEL A PRESTAÇÃO DE AJUDA OFICIAL E DE NATUREZA EM PROL DA MANUTENÇÃO DOS FILHOS DE FAMÍLIAS NUMEROSAS.



O QUE EU SOU


NÃO, EU NÃO SOU UMA FLOR,
NÃO SOU BEBELÔ.
EU SOU MAIS, MUITO MAIS
DO QUE TUDO QUE SE POSSA TER.
COM DINHEIRO COMPRAR.


EU SOU IRMÃO DE NASCENÇA,
PARTIMOS DO MESMO DESAMPARO
APENAS UM DE NÓS NÃO DEU CERTO
E POR CERTO ESSES UM NÃO FUI EU.


SIM, TAMBÉM QUERO CRESCER.
SER IGUAL A VOCÊ,
QUERO MAIS, MUITO MAIS.


QUERO MAIS
DO QUE AS SOBRAS DA FESTA DE LUZ
EM QUE NÃO PUDE ENTRAR.


EU NÃO QUERO SUA PIEDADE.
EU SÓ QUERO UM LUGAR PRA VIVER
COM MEU PAI, MINHA MAE, MEUS IRMÃOS.
NUMA RUA PERTO DE VOCÊ.







7º PRINCÍPIO

A CRIANÇA TEM O DIREITO A EDUCAÇÃO, PARA DESENVOLVER AS SUAS APTIDÕES, SUA CAPACIDADE PARA EMITIR JUÍZO, SEUS SENTIMENTOS E SEU SENSO DE RESPONSABILIDADE MORAL E SOCIAL. OS MELHORES INTERESSES DA CRIANÇA SERÃO A DIRETRIZ A NORTEAR OS RESPONSÁVEIS PELA SUA EDUCAÇÃO E ORIENTAÇÃO; ESSA RESPONSABILIDADE CABE, EM PRIMEIRO LUGAR, AOS PAIS. A CRIANÇA TERÁ AMPLA OPORTUNIDADE PARA BRINCAR E DIVERTIR-SE, VISANDO OS PROPÓSITOS MESMOS DA SUA EDUCAÇÃO; A SOCIEDADE E AS AUTORIDADES PÚBLICAS EMPENHAR-SE-ÃO EM PROMOVER O GOZO DESSE DIREITO.


ENSINE-ME


ENSINE-ME A SABER O AR,
QUE EU MESMO APRENDO O Z.


ENSINE-ME COMO PLANTAR,
QUE EU APRENDO A COLHER.


ENSINE-ME A FAZER FOGO,
QUE EU APRENDO A COZINHAR.


ENSINE-SE A FAZER TIJOLO,
QUE EU APRENDO A CONSTRUIR.


ENSINE-ME A MULTIPLICAR,
QUE EU APRENDO A DIVIDIR.


ENSINE-ME A DAR UM PASSO,
QUE EU APRENDO A VOAR.


ENSINE-ME A VIVER
QUE EU O ENSINO A AMAR.









8º PRINCÍPIO

A CRIANÇA EM QUAISQUER CIRCUNSTÂNCIAS,  DEVE ESTAR ENTRE OS PRIMEIROS A RECEBER PROTEÇÃO E SOCORRO.


TEMPO DE PERIGO


ESTE É UM TEMPO DE PERIGO.
SE NÃO ME SALVAM,
EU MORRO
SOCORRO.
SOCORRO.
SICORRO.


  



9º PRINCÍPIO


A CRIANÇA GOZARÁ DE PROTEÇÃO CONTRA QUAISQUER FORMAS DE NEGLIGÊNCIA, ABANDONO, CRUELDADE E EXPLORAÇÃO. NÃO DEVE TRABALHAR QUANDO ISSO ATRAPALHAR A SUA EDUCAÇÃO, O SEU DESENVOLVIMENTO E SUA SAUDE MENTAL OU MORAL.



O QUE EU QUERO

EU NÃO QUERO
 UMA ENXADA NA MÃO

EU NÃO QUERO
UM CIGARRO NA MÃO.

EU NÃO QUERO
UMA ARMA NA MÃO.

EU QUERO SUA MÃO.

EU NÃO QUERO
UM COPO NA MÃO.

EU NÃO QUERO
UM ESPELHO NA MÃO.

EU NÃO QUERO
ESSE NOJO NA MÃO

EU QUERO SUA MÃO





10º PRINCÍPIO

A CRIANÇA DEVE SER CRIADA NUM AMBIENTE DE COMPREENSÃO, DE TOLERÂNCIA, DE AMIZADE ENTRE OS POVOS, DE PAZ E DE FRATERNIDADE UNIVERSAL, E EM PLENA CONSCIÊNCIA DE QUE SEU ESFORÇO E APTIDÃO DEVEM SER POSTOS A SERVIÇO DE SEUS SEMELHANTES.


EU ME DECLARO


EU ME DECLARO CRIANÇA
DE TODO CANTO DO MUNDO.

EU ME DECLARO CRIANÇA
DA PELE DE QUALQUER COR.

EU ME DECLARO CRIANÇA
DO MESMO MÊS DE MIL FORMAS.

EU ME DECLARO CRIANÇA
DE MIL EITOS DE PENSAR.

EU ME DECLARO CRIANÇA
NA LUZ CLARA DA ALEGRIA.

EU ME DECLARO CRIANÇA
NO MAIS LARGO E PLENO AMOR.