domingo, 14 de agosto de 2016

SOBRE ENCONTROS E DESENCONTROS








Eu estive até hoje buscando o UM...

Mendiguei atenção,
Vivi rejeição.
Busquei companhia,
Tive mais melancolia.
Fui muito corajosa,
Recebi a dúvida.
Duvidei se devia assim continuar?
Claro que sim!

Os que não duvidam, só vivem para os outros...
Vamos viver para si?
Mesmo!
                                                                                   



                                                                                  Por: Maria Silva

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

ESTUDAR - UM VERBO QUE NA ESCOLA DA VIDA É BEM DIFÍCIL DE CONJUGAR


EU ESTUDO.?!...
TU ESTUDAS?!... .
ELE ESTUDA!...?.
NÓS ESTUDAMOS?! ( . ) ...

Ah, eles ainda estudam muito pouco! Talvez seja porque a escola não tenha feito muito sentido...
(a Escola precisa está impregnada de sentidos, significados, sonhos e muita, muita  Arte, principalmente, a Arte de encantar – de encher de sentidos)...

FAZ SENTIDO?

EU JÁ TENHO CERTEZA QUE SIM.

Por: Maria Silva


segunda-feira, 8 de agosto de 2016

A DÚVIDA É O PREÇO DE QUE?



Da pureza? ... Como já cantaram;
Do amor? ... Que muitos sonharam;
Do sexo?... Que muitos desejaram;
Da fantasia? Que muitos encenaram;
Da realidade? Que experimentaram...

NÃO!

Ela é o preço a pagar pelo que colocarmos em questão!
O preço do que objetivamente for nosso subjetivo!
O Preço do que objetivamente for nossa busca!

                                                                                                                     

                                                                                                                    Por: Maria Silva

domingo, 7 de agosto de 2016

SOBRE UMA DAS FALSAS CERTEZAS DO HOMEM - SUA AGENDA



O homem criou as agendas na tentativa de fazer o controle da sua vida? Da vida dos outros? Para tentar se encontrar em meio à desordem da sua própria vida?
                          
Para que uma agenda em sua vida, se a certeza única da vida é a de que a vida um dia se vai?

Alguns desejam manter-se fiel a essa falsa certeza e todos os dias buscam cumprir seus agendados e combinados. Eu tenho dúvidas se preciso utiliza-la além do ponto de vista profissional.

Você já está CERTO disso?

Pensei que NÃO!       


                                                                                                         Por: Maria Silva

BALANÇO PROFISSIONAL DO PEDAGOGO






A profissão docente nos exige fazer constantemente balanço. As esferas que envolvem nossa profissão são muitas e em cada uma delas precisamos focar o nosso olhar, pois a escola é um todo complexo organizado, que por sua vez cumpre a responsabilidade social com o processo de humanização dos indivíduos na sociedade e, não podemos deixar de visualizar o compromisso que assumimos quanto a esse fazer – contribuir com o processo de emancipação humana.
Garantir a qualidade do nosso trabalho requer de nós esforço no sentido conceitual, procedimental e atitudinal. Se focarmos em apenas um desses aspectos, no balanço geral, ficaremos no vermelho, visto que a fundamentação teórica, o preparo técnico e as posturas socialmente relevantes, são as bases de sustentação do educador comprometido com seu papel social.
O fazer pedagógico nos possibilita algo grandioso - ao ensinar, aprendermos- É no ir e vir de introdução, ampliação e consolidação de conceitos, procedimentos e atitudes, que nos constituímos enquanto profissionais.
No Balanço Patrimonial Docente, o saldo será sempre positivo se: aprendermos como ensinar – mediarmos significativamente o aprender – aprendermos a aprender, para melhor ensinar.

A riqueza da profissão docente reside no fato de que todo nosso material intelectual pode ser renovado, revisado, consertado e melhorado sempre. Ampliemos nosso patrimônio!
Por: Maria Silva

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

DAS COISAS QUE PENSO SABER...




ü  Ao focar em mim, enxergo a feiura na "beleza" que supunha carregar...

ü  Talvez o defeito que vejo no outro seja uma qualidade que eu ainda não desenvolvi...

ü  Crescer dói muito...

ü  Fazer hoje o que deveria ter sido feito no passado, não nos torna construtores do presente, mas sim, reprodutores de uma subjetividade que objetivamente já não cabe...

ü  Do meu passado levo apenas o aprendizado e a certeza do caminho que não devo mais trilhar...

ü  Qualquer pessoa que tenha vivido uma experiência próxima ao que vivi será referência para mim e serei referência para ela dentro dessa experiência – A Empatia passa, necessariamente, pelo entendo porque também já senti na pele...


                                                                                                                             Por: Maria Silva



terça-feira, 2 de agosto de 2016

"Quando eu vivia e morria na cidade Eu não tinha nada, nada a temer Mas eu tinha medo, medo desta estrada Olhe só! Veja você"

sábado, 30 de julho de 2016

DAS COISAS QUE TENHO ESCUTADO PELO CAMINHO...



"Sujeito é aquilo que um significante representa para outro significante."   (Lacan)

Em outros termos: eu sou o que represento para o outro...

Podemos significar mais que isso! Não tenho dúvidas!



                                                                                                                            Por: Maria Silva